Profissionais mais velhos: dicas para integrar suas experiências

Experiência agrega valor para profissionais mais jovens

Uma das grandes transformações das últimas décadas é o aumento da longevidade da população. Cada vez mais são as pessoas que continuam, mesmo após a sua aposentadoria, no mercado de trabalho.

Já se percebe uma tendência da contratação de profissionais mais velhos como reconhecimento da experiência como um valor a ser agregado.

Cresce, também, a ideia de que para os profissionais mais jovens a convivência com estes profissionais é muito útil e estimulante.

Neste sentido, a MetLife atenta às modificações e tendências da sociedade, conversa, com você, sobre a interação entre profissionais jovens e mais velhos e as vantagens dessa troca de conhecimento. 

Envelhecimento: um fenômeno mundial

Os avanços tecnológicos, em especial, a melhorias das condições de vida e o aperfeiçoamento de medicamentos e técnicas, permitiram as condições ideais para o aumento da expectativa de vida em todo o mundo. Por esta razão, envelhecer, hoje, é sinônimo não só de experiência acumulada, mas também de energia que pode ser partilhada.

Experiência agrega valor

Com a mudança do tecido social da sociedade, aumentou o número de profissionais seniores que ainda estão na ativa. Além disso, há por todo mundo, empresas que contratam profissionais aposentados para reforçar os seus quadros organizacionais. Estas empresas acreditam que a experiência destes profissionais agregam valor às suas organizações. 

Em comparação com os profissionais mais jovens, os colaboradores nesta faixa etária são, regra geral, mais comprometidos e leais. E não se coloca a questão da rotatividade, tão frequente entre profissionais mais jovens.

Mentoria e colaboração

Na Antiguidade Clássica era natural a valorização dos mais velhos como fonte de saber. O conhecimento era transmitido entre mestres e discípulos. Atualmente, e contrariando uma tendência que ainda vigora, o papel do profissional sênior está sendo reconhecido como uma importante peça na estrutura organizacional das empresas e instituições.

Sendo que uma das possibilidades de relação, é a mentoria. Com sessões regulares e acompanhamento, profissionais mais novos beneficiaram da experiência destes colaboradores seniores. 

Novas competências e visão sistêmica

A ideia de que o envelhecimento é o final da linha para o desempenho profissional é um equívoco. Pesquisas revelam que com o passar da  idade, o ser humano adquire novas competências que permitem uma visão sistêmica na antecipação e resolução de problemas.

Transmissão de conhecimento: como buscar?

Muitas empresas já integram profissionais seniores em suas equipes e neste sentido os colaboradores mais jovens poderão beneficiar de seus ensinamentos em equipes intergeracionais. 

Uma outra forma é procurar por estes profissionais nas associação do setor que reunem, em suas bases de dados, o cadastro com a informação de seus associados.

Muitos, também, estão conectados na rede social e participam de grupos específicos, por exemplo, do Facebook. Neste sentido, os mais jovens poderão entrar em contacto com estes profissionais favorecendo a troca de informações e saberes.