Aprendizados que o currículo de Da Vinci pode trazer para sua carreira

Primeiro currículo da História foi escrito pelo pintor renascentista

Quando falamos em Leonardo Da Vinci logo pensamos no grande pintor renascentista, criador da Mona Lisa, e suas inúmeras invenções (foi precursor da aviação, idealizando o paraquedas e o helicóptero). Entre tantas contribuições para o mundo (que vão do campo da pintura a botânica, passando pela engenharia, arquitetura e outras áreas), você sabia que Da Vinci é também responsável pelo primeiro currículo do mundo, em 1482? Sim. Foi ele! 

Nós da MetLife apostamos em educação e informação para oferecer serviços que proporcionem investimento de acordo com seu perfil para planejar seu futuro e seus sonhos profissionais sem contratempos.

Há mais de 500 anos, Leonardo Da Vinci foi a primeira pessoa a listar suas experiências em uma carta de pedido de emprego. Aos 30 anos de idade, Da Vinci queria trabalhar em Milão como arquiteto de pontes, escultor, engenheiro de barcos ou qualquer outra coisa que a cidade estivesse precisando, afinal a lista de talentos dele era bastante vasta. Para isso, escreveu uma carta ao regente da cidade, Ludovico Sforza, explicando suas habilidades e assim nasceu o currículo.

Para que você se inspire neste incrível gênio e sua invenção, traduzimos o currículo Da Vinci e seus 11 pontos:

Meu Ilustríssimo Senhor, 

Tendo agora visto o suficiente e considerado os feitos de todos aqueles que se consideram mestres da criação de instrumentos de guerra, e tendo notado que a criação e o uso desses instrumentos não possuem diferenças para aqueles de uso comum: Eu me proponho, sem querer tirar o crédito dos outros, a me explicar para Vossa Excelência para poder assim revelar meus segredos e oferecê-los ao seu dispor, e no momento certo trazer de forma completamente funcional e efetiva em momento oportuno, todas as coisas que descrevo brevemente a seguir:

1 -  Eu possuo planos para pontes leves, fortes e portáteis, que serviriam para seguir e, em algumas ocasiões, fugir dos inimigos, e outras, resistentes e indestrutíveis, seja por fogo ou em batalha, fácil e conveniente para levantar e mudar de posição. Também possuo planos capazes de queimar e destruir as pontes inimigas.

2 - Eu sei como remover água de diques e fossos e como produzir um número infinito de pontes, escudos gigantes, escadas e outros instrumentos necessários para tal empreitada.

3 - Em caso da impossibilidade de, durante a realização do sitiamento de um terreno, procedê-lo com um ataque por causa da inclinação ou das dificuldades de posicionamento e locação, eu possuo métodos de destruir qualquer fortaleza ou outra construção, a não ser que tenha sido criada sobre uma pedra.

4 - Eu também possuo tipos de canhões mais convenientes e portáteis, com os quais é possível atirar pequenas pedras como uma chuva de granizo; e a fumaça dos canhões instalará grande medo, além dos graves danos e confusão.

5 - Além disso, tenho meios de chegar a um lugar designado previamente através de minas e passagens subterrâneas secretas, construídas sem nenhum barulho, mesmo que seja necessário passar por debaixo de diques, poços ou rios.

6 - Também farei veículos cobertos, seguros e inatacáveis, que irão penetrar as forças inimigas e suas artilharias, e não existe nenhum exército de homens armados que meus veículos não atravessariam. E, atrás deles, a infantaria andaria sem nenhum dano ou bloqueio.

7 - Também, em caso de necessidade, eu farei canhões, mísseis e morteiros com designs bonitos e funcionais, que são bem diferentes do comum.

8 - Onde o uso de canhões for impossível, eu criarei catapultas, manganelas e outros instrumentos de eficiência sensacional que poucas pessoas usam. Resumindo, de acordo com o que as circunstâncias pedem, eu farei infinitos itens para ataque e defesa.

9 - E em caso de batalhas marítimas, eu possuo exemplos de diversos instrumentos que são perfeitamente utilizáveis tanto para ataque ou defesa, além de embarcações que irão resistir ao fogo dos mais pesados canhões.

10 - Em tempos de paz, eu acredito que posso realizar um magnífico trabalho em qualquer outro campo da arquitetura, como a construção de prédios públicos ou privados e a transição de grandes quantidades de água de um lugar para outro.

11 - Eu também posso executar esculturas em mármore, bronze e argila. Da mesma forma, posso executar qualquer pintura, com capacidade de desenhar tudo tão bem quanto qualquer outro, seja ele quem for.

Por que é vale a pena se inspirar?

Como um homem a frente de seu tempo, Da Vinci usou em sua carta currículo elementos que a tornam muito atrativa. Assim como diversas empresas pelo mundo requerem hoje uma cover letter (carta de apresentação), ele deixou a ideia de uma mensagem padrão para trás e personalizou a carta especialmente para Sforza.

Outro ponto alto do currículo é que ele não é sobre o candidato, mas sim sobre como Leonardo Da Vinci poderia ser útil para a cidade de Milão, garantindo sua contribuição para a vitória em tempos de guerra, como a construção de belos prédios, pontes e arte durante os tempos de paz.

E o maior motivo para se inspirar nele: o currículo funcionou! Da Vinci conseguiu o emprego e trabalhou para Sforza em Milão por 17 anos, fazendo lá alguns de seus mais emblemáticos trabalhos, como a pintura da A Última Ceia, uma das obras de arte mais famosas do mundo.