Regras e contrato de trabalho: até onde se esforçar sem prejudicar sua qualidade de vida?

Mesmo que a cobrança por produtividade seja cada vez maior no mercado de trabalho, ter qualidade de vida é fundamental

Trabalho e qualidade de vida são palavras que parecem, às vezes, muito distantes para diversas pessoas. Milhares de profissionais dedicam suas vidas ao trabalho e ostentam com orgulho rotinas nada saudáveis como dormir pouquíssimas horas e trabalhar até mesmo em fins de semana ou feriados. Diante disso, surge um dilema: o que fazer para que o trabalho não prejudique sua qualidade de vida? 

Nós da MetLife estamos ao lado dos nossos segurados trazendo, sempre que possível, as melhores dicas sobre desenvolvimento pessoal. Por isso, saiba como você pode encontrar o equilíbrio perfeito entre o seu trabalho e sua qualidade de vida.  

Trabalho não é tudo na vida

Fazemos parte de um sistema totalmente focado na vida profissional e que acredita que o sucesso é o segredo da felicidade. Porém, com o passar dos anos e a rotina extremamente desgastante, a infelicidade bate a porta de milhares de trabalhadores. Nesse momento, é necessário reconhecer que trabalho não é tudo em nossa vida.

O clássico perfil do workaholic, que são pessoas que trabalham 12 horas ou mais todos os dias e não tiram folga em momento algum para alcançar o sucesso, pode até ser bem visto, mas, definitivamente, não é o caminho para conciliar trabalho e qualidade de vida. É claro que o trabalho deve fazer parte da nossa rotina, mas ele não deve ser tudo para nós. 

Tenha uma vida pessoal que seja prazerosa

Que ter uma vida mais leve e feliz? Não aposte todas as suas fichas no seu trabalho. Nossa vida precisa ser aproveitada com boas experiências que vão muito além da rotina cansativa atrás da mesa de um escritório. Uma vida pessoal prazerosa com a família ou amigos é fundamental para recarregar as energias e ter mais disposição para trabalhar com eficiência. 

Pratique exercícios físicos, tenha hobbies, faça viagens, valorize os momentos de lazer com as pessoas que você ama e, acima de tudo, não se sinta culpado em aproveitar ao máximo. Somente dessa forma, você pode encontrar o equilíbrio entre trabalho e qualidade de vida. 

O esforço é preciso, mas sem exageros

Não estamos falando que você não deva se esforçar para se manter no emprego que tanto lutou para conseguir. Pelo contrário, isso deve ser feito, por vários motivos. O problema é quando o seu trabalho toma conta da sua vida a ponto de não deixar mais espaço para ninguém. 

Quando o esforço demasiado no trabalho começa a prejudicar ou inibir sua qualidade de vida, é melhor repensar se essa rotina está lhe fazendo bem. Lembre-se sempre de que se você acabar com sua saúde por causa do trabalho, em algum momento, vai acabar ficando sem ele também. 

O mundo capitalista em que vivemos incentiva o sucesso a todo custo. Mas cuidar de si mesmo é ainda mais importante, por isso, conciliar trabalho e qualidade de vida exige um exercício de equilíbrio constante de tudo que você valoriza no dia a dia.