Como era criar uma empresa há 50, 20, 10 anos?

Descubra a mudança no mundo empresarial

Como não reparar nas mudanças dos últimos dez anos em vários setores da nossas vidas?

Poderemos falar numa verdadeira revolução. Mas, ao contrário das anteriores como a Revolução Industrial que introduziu a produção de bens em escala e automatização de processos, a revolução que vivemos atualmente impacta todos os setores da vida das pessoas. 

Transformou, para sempre, e de forma inédita a maneira não só como trabalhamos, mas interagimos e socializamos. 

E não poderemos falar deste novo cenário mundial, sem falar da tecnologia e suas inovações que vieram para ficar.

Muitas empresas já iniciaram seus processos de conversão tecnológica. É impossível sustentar estruturas com regras de meio século atrás. Mas por outro lado, empresas com dez anos de implementação também sofrem com a pressão da mudança.

Neste artigo, a MetLife conversa com você sobre empresas e como elas se alteraram nos últimos cinquenta anos.

Um emprego para a vida

Provavelmente, esta é uma das grandes alterações do panorama das empresas nos últimos cinquenta anos. Antigamente, a rotatividade era um sinal de pouco profissionalismo. 

Os funcionários permaneciam uma vida inteira na mesma empresa e geralmente só saiam quando se aposentavam. A antiguidade era um valor e estimulado pelas empresas. Atualmente, e em sentido contrário, a rotatividade é um sinal de acúmulo de experiências muito apreciado pelas empresas atuais.

Globalização

Há cinquenta anos, o número de troca de mercadorias, o intercâmbio de profissionais e - claro - da cultura, era bem menor. Geralmente, em sua grande maioria, vendiam seus bens num mesmo estado e até poderiam ter filiais em outros, mas eram centradas no mesmo território nacional. 

Atualmente e com o advento da Globalização, o local passou a ser o global e as empresas começaram a exportar para outras localidades no mundo.

Sem sede física

Nos últimos tempos, observou-se um fenômeno estimulado pelas novas tecnologias: o e-commerce. O comércio em ambiente digital permitiu o aparecimento de novos atores como freelancers e empreendedores, que em certa medida, são a sua própria empresa. 

Por outro lado, as empresas para comercializar seus produtos e serviço, hoje, não precisam ter uma sede física, podendo estar alocadas, em exclusivo, no ambiente digital.

Personalização e Customização 

Empresas sempre se preocuparam em atingir o seu público-alvo, mas há cinquenta ou a vinte anos, teriam uma maior dificuldade em criar produtos e serviços que estimulam a compra.

Hoje, pelo contrário, empresas têm a sua disposição ferramentas tecnológicas de avaliação de comportamento de seu público-alvo, informação fundamental para a produção e comercialização.

Maior concorrência e multinacionais

As empresas poderão ser divididas em três categorias: pequenas, médias e grandes. Há cinquenta anos poderíamos identificar a prevalência de empresas de origem familiar e algumas de grande porte. 

Neste cenário digital que atualmente vivemos, o espaço é partilhado também por extremos: micro empresas e multinacionais. São opostos que convivem num mundo corporativo marcado por uma maior concorrência.

Fidelização

Provavelmente, as empresas criadas há cinquenta ou vinte anos, teriam uma menor capacidade de fidelização de seus clientes. Hoje, com a alteração trazida pelas novas tecnologias, há vários canais para entrar em contato direto com os consumidores.