3 cuidados financeiros que pequenas empresas devem ter em momentos de crise

Na hora do aperto, é importante usar métodos simples para seguir firme no mercado

Em um mundo onde as empresas estão “movendo mundos e fundos” para continuar fortes no mercado, as micro e pequenas empresas ganham espaço. Embora elas estejam em alta, muitas acabam fechando as portas pelo desequilíbrio organizacional na hora de fechar as contas.

Aqui na MetLife nós valorizamos a conquista e a perseverança de quem investe em seu empreendimento. Por isso, nós vamos ajudar você, empresário de pequeno porte, a cuidar das suas finanças com três dicas para fugir da crise:

Evite demissões

Uma grande vantagem do setor de pequeno porte é por ser o que mais contrata com a economia em alta e o que menos demite quando o cenário está em recessão.

Nessa época de crise, cuide bem da sua equipe. Invista em cursos e especializações para que eles tenham prazer em permanecer na sua empresa e ganhem conhecimento próprio. Outra dica é realizar mimos, como happy hour ou brindes ao longo da jornada de trabalho.

Tenha a percepção de que o funcionário entende o cenário atual, e caso ele se sinta desconfortável, pedirá demissão ou irá para outro emprego, deixando você na mão e sem verbas para contratar colaboradores. A qualidade do seu trabalho e o seu bolso agradecem.

Alerte-se sobre suas finanças

É fundamental que os empresários com dificuldades devam revisar seu planejamento financeiro. Com as contas no vermelho, o controle é essencial para que os números não caiam mais.  

Atente-se às transações, contas a pagar e a receber, bem como controle de estoque. Identificar os pontos forte do seu negócio podem resultar em saldo positivo no final do mês. Além disso, use a tecnologia a seu favor. Agende alertas para o pagamento das tributações, assim, você evita dores de cabeça e gastos desnecessários.  

Como você é empresário, foque no que gera mais lucro à sua companhia e priorize o importante.

Otimize processos mecânicos

Parece antiquado, mas alguns investimentos feitos nas empresas por meio do avanço da tecnologia podem parecer caros. Máquinas e outros equipamentos de última geração custam dinheiro, portanto, trabalhe com o processo manual enquanto as coisas não melhoram. Se precisar investir, coloque tudo na ponta do lápis, venda o necessário e substitua por outro produto.

Isso também vale para os softwares. O uso de programas virtuais gera gastos, se for o necessário, deixe o preconceito de lado e use o lápis para administrar a sua carteira de cliente, como o uso do tradicional envio de e-mails.

O crescimento das micro e pequenas empresas

Viu como as dicas são valiosas? Entenda que esse é um setor em expansão. Ele representa 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e deve, segundo estudo do Sebrae, chegar até 17,7 milhões de empreendimentos até 2022. Portanto, reduza o possível nesse período para que o resultado seja em seu benefício