Equipes mais experientes e menores funcionam para a sua empresa?

Equipes com colaboradores mais veteranos e menores funcionam em determinados tipos de empresas

A atual retração econômica, o mercado altamente competitivo e as novidades tecnológicas, são um dos fatores que levam diversas empresas a procurarem profissionais mais experientes para formar equipes menores e que alcancem bons resultados.  

Mas quando esse tipo de investimento funciona e quando pode ser um fiasco? Tudo vai depender do ramo de atuação da sua empresa. Veja o que a MetLife abordou sobre esse tema e fique por dentro.  

O segmento de mercado da sua empresa é fundamental 

Profissionais mais experientes são de grande valia para praticamente todas as empresas. Afinal, você não precisa dispor de grandes equipes e pode contar com toda a experiência de anos de mercado, o que dá mais tranquilidade para o gestor no dia a dia.  

Mas o nicho de atuação do seu negócio é quem vai determinar se você deve contar com equipes menores de profissionais mais experientes ou não. Dependendo do segmento da sua empresa, você não precisa de colaboradores com alta bagagem curricular e larga experiência de mercado. Afinal, profissionais mais experientes cobram um alto salário.  

Os objetivos da sua empresa também influenciam 

Ter uma equipe menor com profissionais mais experientes pode ser vantajoso em diversas situações, que vão depender, exclusivamente, dos objetivos da sua empresa. Se o seu negócio quer ser reconhecido como referência no mercado e deseja ter uma carteira de clientes cada vez maior, invista em profissionais mais “maduros”, com larga experiência e responsabilidade.  

Equipes grandes costumam não dar muito certo, por vários motivos. A gestão de pessoas é um verdadeiro desafio para os gestores e administrar uma equipe de 40 pessoas, por exemplo, pode ser desgastante e trazer resultados insatisfatórios. Por isso, antes de querer montar uma grande equipe de trabalho, repense a real necessidade dela.  

Profissionais seniores X profissionais juniores 

Ambos têm suas vantagens para as empresas. Por isso, uma boa gestão de negócio é fundamental para determinar qual o tipo de colaborador escolher na hora de montar suas equipes. Os profissionais seniores possuem larga experiência de mercado, tem uma boa bagagem curricular e, por isso, cobram um alto salário. Mas em contrapartida, podem trazer um excelente retorno financeiro para sua organização.   

Já os profissionais juniores demandam um salário um pouco mais baixo, têm pouca ou nenhuma experiência de mercado, mas dispõem de toda a disposição para aprender e trabalhar, além de serem mais flexíveis em trabalhar em equipes maiores. Dependendo do ramo de atuação da sua empresa e dos seus objetivos, eles podem ser de extrema valia. 

Por isso, cabe ao gestor analisar com bastante calma, se uma equipe mais experiente e menor vai atender às suas necessidades e aos  objetivos da sua empresa.