Como homens e mulheres enxergam a competição e o que isso tem a ver com seus times

No ambiente organizacional, os homens e mulheres podem se comportar de formas diferentes na hora de competir por uma vaga. Saiba como isso pode afetar suas equipes

Há tempos se discute a competição entre homens e mulheres, seja dentro do ambiente de trabalho ou fora dele. Mesmo que as opiniões sobre este assunto estejam divididas, a competição para o sexo masculino sempre foi mais importante. 

Por isso, nós da MetLife elaboramos este post que vai te mostrar como ambos os sexos enxergam a competição no âmbito organizacional e como isso pode afetar as suas equipes no dia a dia. 

 

Homens são mais competitivos por natureza

Segundo uma pesquisa feita pela bióloga da Universidade de Harvard, Joyce Benenson, os homens são bem mais competitivos do que as mulheres, dentro e fora do ambiente de trabalho. A explicação para isso é que, como os homens caçavam em grupos, eram “forçados” a serem competitivos, se quisessem se alimentar. 

Essa característica, necessária para a sobrevivência, acabou se tornando parte da genética. Podemos facilmente notar que, em uma grande empresa, por exemplo, as pessoas do sexo masculino demonstram traços de competitividade mais evidentes do que as do sexo feminino. 

 

Mulheres evitam situações competitivas

As mulheres, em sua maioria, são mais prudentes do que os homens. Os motivos das mulheres evitarem situações de competição dentro do ambiente de trabalho são as normas culturais da sociedade e discriminação, valores que ainda prevalecem massivamente, em muitos casos. 

Prova disso, é que os homens encontram uma maior facilidade no que se refere à ocupação de cargos mais altos nas organizações. Muitas vezes, as mulheres, mesmo que tenham as habilidades necessárias para disputar uma promoção de igual para igual com os homens, se retiram da competição. 

 

O gosto pela competição também traz riscos

Os homens, por gostarem mais de competir, podem se planejar de maneira menos pensada do que as mulheres. O sexo masculino, na maioria das vezes, age muito mais por impulso, o que pode trazer riscos. E isso nem sempre é vantajoso. 

Por terem o espírito competitivo mais evidente do que as mulheres, os homens podem não ser tão precavidos quanto deveriam, se algo sair do controle. Na hora de se planejar para uma promoção dentro da empresa, por exemplo, os homens se munem da emoção de competir, preferindo assumir os riscos e as mulheres agem com mais prudência. 

 

O ideal é ter uma equipe de trabalho mista

Mesmo diante das diferenças entre homens e mulheres no que diz respeito à competição, o ideal é sempre ter uma equipe de trabalho mista, para alcançar os resultados esperados. A emoção pela competitividade deve ser amenizada pela prevenção de possíveis riscos futuros.  

Somente dessa forma, pode-se ter duas excelentes qualidades: espírito competitivo e precavido, ao mesmo tempo. O fato das mulheres se arriscarem menos, prova que isso também é fator crucial para se evitar maiores problemas no dia a dia. 

O mais importante é que sua empresa faça bom uso de todas as qualidades das suas equipes de trabalho.