Qual a melhor forma de ajudar seus funcionários a evitar o tabagismo

O que é mais eficaz: fumódromo ou campanha antitabagista?

Mesmo em um mundo atual tão dinâmico e com infinitas possibilidades de informação, onde vida saudável é quase um mantra, entendemos como os estresses do dia a dia acabam fazendo com que esqueçamos como é bom manter um estilo de vida que priorize a saúde. Aqui na MetLife, sua saúde e qualidade de vida caminham lado a lado e por isso queremos te ajudar a ter sempre isso em mente.

Entretanto, ainda há necessidade de discutirmos temas como, por exemplo: o tabagismo. O tabagismo é uma doença causada pela dependência à nicotina e é fator de risco para aproximadamente 50 doenças diferentes, seja ele fumante passivo ou ativo. Isso porque qualquer tipo de exposição ao tabaco contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, entre elas: trombose, aterosclerose, doença arterial coronariana e o AVC; câncer e etc.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças cardiovasculares, e o tabagismo é listado como um dos principais fatores de risco. Nem sempre a informação traz a conscientização de abandono de vício, mas condicionamentos apoiam. Enquanto empresa, qual é a melhor forma de ajudar seus funcionários a lidar com esse hábito? Fumódromos ou campanha antitabagista? Aqui tentamos ponderar caminhos a seguir nessa empreitada.

Lei Antifumo

Aprovada em 2011, mas regulamentada apenas em 2014, a Lei 12.546 proíbe o ato de fumar cigarrilhas, charutos, cachimbos, narguilés e outros produtos locais de uso coletivo, públicos ou privados, como: halls e corredores de condomínios, restaurantes e clubes - mesmo que o ambiente esteja parcialmente fechado por uma parede. Isso sem contar veículos públicos ou privados de transporte coletivos, escolas e universidades, entre outros. Ah, e nada dada de fumódromos fechados. O objetivo é reduzir os casos de fumo passivo e reforçar a conscientização sobre males causados pelo cigarro.

A empresas podem proibir o funcionário de fumar no trabalho?

Por lei não é permitido fumar no local de trabalho e em nenhum outro ambiente fechado. Para isso, o funcionário fumante teria horários de intervalo fora ou a empresa teria um ambiente próprio para isso, o fumódromo. Em alguns lugares do Brasil, como São Paulo, fumódromos em salas fechadas são proibidos, precisando ser alocados em uma área externa. Além disso, cabe às empresas garantir que a fumaça vinda dos fumódromos não chegue aos não fumantes, afinal, tudo isso é passível de demissão ou processo. Existem ainda empregadoras, que por conta de sua missão e valores, se posicionam contra o tabagismo, como o exemplo de uma grande empresa de produtos de higiene e saúde que proíbe o tabagismo veementemente em suas instalações. Entretanto, essa é uma decisão que pode variar de empresa para empresa, contanto que se cumpram as regras.

Campanha Antitabagismo

Em uma tendência mundial de cada vez mais sustentabilidade, bem estar e saúde, pontos que a MetLife defende firmemente para a um estilo de vida mais saudável, campanhas antitabagismo de conscientização e não discriminação podem refletir em ganhos para empregador e empregado. Promover campanhas internas, sem segregação e sempre acompanhadas por um médico capaz de orientar, fazer um estudo de caso contabilizando quantos funcionários são fumantes e o quanto o tabaco faz parte de suas vidas, são medidas simples e de médio a longo prazo, mas que podem ser eficazes. E o mais importante: tenha um canal de comunicação aberto com seus funcionários. Ouça o quanto as medidas estão surtindo efeito e se a qualidade na saúde física e mental de seus funcionários está melhorando durante a intervenção.

Se o bem estar físico e emocional de seus funcionários é uma prioridade em sua empresa, conheça os produtos da MetLife com garantias abrangentes e uma variedade de serviços adicionais para valorizá-los.