Regras do Home-office e grandes empresas: como conciliar?

Confira algumas regras para implementar no home-office que ajudam na produtividade e desenvolvimento do trabalho.

As mudanças no mundo corporativo são já irreversíveis. Progressivamente medidas como o home-office são implementadas em empresas em todo o mundo. 

Os regimes de trabalho têm vindo a alterar-se e estão relacionadas com o aparecimento das novas tecnologias. 

A tendência é que, cada vez mais, as sedes físicas deixem de existir e o trabalho, maioritariamente, seja feito remotamente. Mas esta transição implica custos sociais, psicológicos e de adaptação. Especialmente em empresas de grande porte.

Atenta às inovações tecnológicas e mudanças de paradigmas sociais, a MetLife interessa-se por conhecer melhor as novas diretrizes da sociedade atual e por isso selecionou informações sobre o home-office e a implementação em empresas de grande porte.

Home-office: conhecendo melhor

Trabalho remoto é outra das designações para este termo de origem inglesa e cuja tradução explica muito do conceito: o escritório em casa.

Mas o fato de ser realizado na ambiente doméstico ou em outro lugar da preferência do colaborador, poderá representar um desafio a mais originando, por exemplo, comportamentos procrastinadores. Por isso, no caso de grandes empresas é fundamental para o bom funcionamento do home-office estabelecer regras de funcionamento. 

Planejamento e perfil

Esta modalidade também conhecida como teletrabalho exige um planejamento concreto. Cabe ressaltar que nem todas as pessoas têm perfil para desempenhar este tipo de trabalho. E para assegurar o bem estar  e produtividade dos colaboradores é necessário identificar, nos colaboradores da empresa, características fundamentais como:

  • Independência;

  • Disciplina;

  • Concentração

Claramente, nem todos os profissionais estão habilitados para o trabalho remoto. Alguns necessitam do contato diário com a equipe de forma a garantir a produtividade. 

Horários e metas definidas

Trabalhar em ambiente externo à empresa, em home-office, exige uma disciplina maior do que no formato convencional. Cada colaborador deverá ter com clareza as metas a cumprir e em quanto tempo. 

A rotina online deverá, respeitar, dentro do possível o ritmo de trabalho já implementado na empresa. Isto justifica-se pelo fato do home-office ser intercalado com a presença física do colaborador na empresa.

Comunicação interna

A implementação do regime de home-office em empresas de grande porte deverá ser suportada pela comunicação interna. O fluxo de informação clara e efetiva é fundamental em todas as etapas do processo: desde a seleção dos colaboradores com o perfil de home-office ao gerenciamento das atividades.

O contato diário com os colaboradores poderá ser assegurado pelas diversas plataformas digitais presentes no mercado atualmente. Exemplos desta revolução tecnológica são o Workplace do Facebook ou o Microsoft Teams. Assim como o Hangout Meets e o Skype for Business. 

Encontros semanais

No ambiente de home-office poderão surgir barreiras comunicacionais que surgiriam em menor intensidade em equipes presenciais. Neste sentido, é importante garantir e priorizar a videoconferências para as reuniões. O contato visual minimiza possíveis desentendimentos e ruídos comunicacionais.

Breves reuniões situacionais, diárias, é um recurso útil para determinar o fim do expediente, atualizar e contribuir para o reforço da união da equipe.