Superando a dificuldade de planejar na pequena empresa

Com a ajuda de consultoria externa ou com o talento de colaboradores mais antigos, planejar é possível

Pequenas empresas são maioria no Brasil. Mais de 90%, segundo o SEBRAE. Em um cenário como esse, uma certeza: é preciso pensar o negócio no dia a dia, para dar um passo de cada vez e nunca parar de andar, crescer e diversificar negócios. 

Se você está à frente de uma micro ou pequena empresa (PME), vai curtir o artigo que nós da MetLife preparamos. Ele fala de como quebrar algumas barreiras na hora de realizar o planejamento anual de seu negócio. Vamos lá?

Reúna os funcionários mais antigos para um brainstorm

Aqueles que estiveram desde o começo, quando o escritório foi aberto, as cadeiras tinham acabado de chegar e tudo era sonho e fé no sucesso, merecem participar dos próximos passos da empresa.

Como estão no dia a dia há quase tanto tempo quanto os fundadores, a chance de terem sugestões, ou terem identificado oportunidades de melhoria em processos que não estão andando bem é maior. Use esse olhar para enriquecer os insights para o seu planejamento de negócios. 

Monte dinâmicas com lições aprendidas, vá fundo em um papo aberto para entender o que não está andando tão bem e certifique-se de que cada sugestão seja anotada e considerada.

Trace metas realistas para o seu time

Além da colaboração de quem já está há muito tempo em seu negócio, é importante ter os pés no chão na hora de estruturas as ideias que surgirem nas reuniões de planejamento.

Foque em metas que esse time - e os mais novos-, serão capazes de cumprir e que, claro, sejam importantes para o crescimento do seu negócio. De nada adianta projetar a liderança de seu segmento, por exemplo, se a sua pequena empresa ainda está dando os primeiros passos na aquisição de clientes.

Não tenha medo de investir em ferramentas atualizadas

Em um mundo ultraconectado e que funciona na velocidade da luz, é normal que clientes tenham uma exigência pelos prazos instantâneos. E isso vale também para os seus prazos internos, para a realização daquilo que almejam para a empresa.

Uma boa ajuda nesse momento são ferramentas de inteligência de dados e gestão de equipes. Investir na assinatura ou aquisição deste tipo de serviço é um dos maiores acertos que sua pequena empresa pode ter em época de planejamento. 

Em sua maioria, elas funcionam em nuvem e com versões para smartphones e são super estáveis. Ou seja: onde estiver, seu time estará pensando nos próximos passos do negócio. 

Consultoria externa: quando contratar?

Mesmo com todos os esforços, em alguns casos, uma ajuda externa pode vir a calhar. Isso pode ser feito na forma de contratações temporárias (freelancers) que reforcem habilidades que estejam em falta em seu time ou a partir de uma consultoria completa. 

Alguns escritórios são especializados em fazer análise de modelos de negócios, processos e demais detalhes que podem afetar um bom planejamento interno. A questão é: quando vale a pena contratar? Avalie junto aos sócios e equipe o custo-benefício e, sobretudo, a curva do projeto externo.  

Explicando: se a necessidade pelo planejamento for mais imediata do que a metodologia de uma consultoria externa pode dar conta, talvez não valha a pena parar vários processos da empresa para atender uma equipe que vem de fora analisar o seu negócio.

Para finalizar, planejar em uma pequena empresa é não só possível quanto desejável. Sabemos que a expectativa pelo crescimento existe, mesmo em um cenário de margens mais enxutas. Por isso mesmo, organizar cada passo para o sucesso é tão importante. Pense nisso!