Álcool ou gasolina: qual vale mais a pena dentro do tanque?

Tempo de uso do veículo, forma de conduzir e tipo de trajeto influenciam no custo-benefício de cada combustível

Gasolina e álcool são os combustíveis mais populares no Brasil para carros de passeio. Como um dos maiores produtores de álcool do mundo, o Brasil é uma referência no uso de etanol derivado da cana de açúcar. Além de menos poluente, o álcool é feito de matéria-prima renovável e por isso apresenta vantagens ambientais em relação à gasolina. Mas e para o seu bolso? Qual dos dois combustíveis vale mais a pena usar no carro flex?

A matemática para descobrir o melhor combustível pode não ser tão simples para quem não conhece muito de carros. Por isso, preparamos um guia simples e rápido para ajudar você a tomar a melhor decisão. Na MetLife, prezamos pelo conforto, segurança e bem-estar, não apenas de nossos clientes, mas também de nossas cidades. Assim, pesquisamos um pouco para entender quais benefícios e desvantagens cada combustível oferece em um cenário de câmbios ambientais e rápida evolução tecnológica. 

Preço por litro, performance e forma de conduzir influenciam

Em primeiro lugar, é preciso compreender que não é porque o preço do litro do álcool é menor que ele vai ser sempre mais vantajoso. Isso porque cada litro de gasolina dá autonomia ao carro por mais quilômetros do que cada litro de álcool. Por isso, é preciso calcular o valor por quilômetro rodado. 

Outro aspecto a analisar é o tempo de percurso. Se você está numa viagem longa na estrada, pode ser útil considerar que nem sempre vai encontrar um posto de gasolina e que, na estrada, os preços costumam ser mais altos. Assim, encher o tanque de gasolina pode dar mais autonomia ao seu carro, já que este combustível permite rodar mais quilômetros que o álcool. No entanto, o álcool aumenta o desempenho do motor, e isso deve ser levado em conta também. 

Diferentes aspectos no curto e no médio prazo

Uma grande vantagem de médio e longo prazo do álcool é que ele não deixa depósitos carboníferos no motor, por isso, ajuda até na manutenção do seu carro. Este pode ser um aspecto de difícil mensuração pois só se sente o efeito depois de alguns anos usando o mesmo carro.

No curto prazo, uma regra simples é muito usada para calcular se vale mais a pena um ou outro combustível. No entanto, ela deve ser revista com frequência, pois a evolução dos motores e do etanol podem alterar a fórmula. 

Calcule a relação custo-benefício de álcool e gasolina

Atualmente, considera-se que, se o valor do álcool for de até 70% a 75% (dependendo do motor do seu carro e do tempo de uso do mesmo) do preço da gasolina, ele é mais vantajoso. Para fazer um cálculo mais preciso, basta marcar a quilometragem rodada e o número de litros usados no mesmo período. Depois, divida o número de quilômetros pelos litros consumidos. Atenção: utilize o número de litros que o carro usou, não o valor que você pagou por eles, pois o preço (principalmente da gasolina) pode variar de um dia para outro, ou até de um bairro para outro. 

Em seguida, divida o menor valor pelo maior valor obtidos. Assim, será possível saber qual é a relação entre eles. Por exemplo, se o seu carro fez 13km/l com gasolina e 9 km/l com álcool, dívida 9 por 13 para descobrir que a relação é de 0,69. Faça a mesma conta com o preço do combustível por litro. Se o resultado for igual ou menor do que 0,69, este é um forte indicativo de que o etanol vale mais a pena. 

Seja como for, nunca deixe de observar o seu caso concreto. Muitas vezes, o que é melhor para seu amigo pode não ser para você. Por isso, pesquise, compare, teste, monitore e depois análise todos os dados para fazer a melhor escolha.