Pequenos gastos que fazem diferença no final do mês: como evitar?

Muitos gastos parecem pequenos e passam despercebidos, mas eles podem estar sugando as suas economias sem que você perceba

Você já teve a sensação de olhar o seu extrato no fim do mês e não entender como gastou tanto? Em meio a nossa rotina, é comum gastarmos com pequenas coisas, dia após dia, sem percebermos o impacto que causam na conta no final do mês.

Esses pequenos gastos podem representar aquela quantidade chave que você precisa economizar todos os meses para realizar seus planos futuros. Por isso, separamos algumas boas dicas para você rever seus gastos e garantir uma melhor saúde financeira.

1- Tarifas bancárias

Se você paga taxas para manter a sua conta ou outras tarifas como seguro de cartão, ligue para o seu banco e negocie a isenção ou a redução dessas taxas o quanto antes. 

Muitas vezes o banco não explica o porquê dos valores e você paga sem perceber, já que eles são debitados diretamente da sua conta. Muitas vezes as pessoas pagam por serviços que sequer utilizam, como emissão de talão de cheques. Analise o seu extrato com atenção e comece a economizar.

Você também pode avaliar a possibilidade de abrir uma conta num banco digital. Muitos deles não cobram tarifas de administração de conta ou seguro de cartão. Em contrapartida, fique atento aos juros!

2- Chuveiro elétrico

Quem nunca levou um susto ao abrir a conta de luz? Ninguém quer pagar muito por esse serviço, mas pouca gente sabe a forma correta de economizar energia elétrica em casa. Não basta deixar as lâmpadas apagadas.

Medidas simples como tirar aparelhos da tomada quando não estiver e trocar lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED são eficazes, mas o maior ladrão de energia da sua casa é mesmo o chuveiro elétrico. Quanto mais quente o seu banho, mais dinheiro você gasta. 

Se você é daquelas pessoas que não suporta banho frio, tente usar o chuveiro na posição verão em dias mais quentes. Quando sentir necessidade de uma ducha bem quente, tudo bem! Basta ficar atento ao tempo do banho.

3- Cadastro em lojas

Você se interessou por um tênis lindo naquela loja, cadastrou seu e-mail para acompanhar as promoções e pronto! Praticamente todos os dias recebe mensagens anunciando uma oferta “imperdível”. A tentação é grande, não é? 

Você já parou pra pensar quantas vezes comprou por impulso ao receber uma oferta dessas? Por achar que está muito barato ou que você não vai ter outra oportunidade de compra como aquela, é comum se deixar levar. Até porque, é muito fácil entrar em um site e comprar em poucos cliques, sem precisar sair de casa.

Portanto, cancele os seus cadastros. Quando estiver realmente precisando de alguma coisa, acesse o site e faça a sua compra com calma e de forma consciente. 

4- Aplicativos de transporte

Seja num dia de chuva, para voltar de uma festa ou ir até um restaurante ou encontro com os amigos. É cada vez mais comum verificarmos o valor da corrida nos aplicativos de transporte.

E mais comum ainda é acharmos que vale a pena, que está barato. Mas ao final do mês, de corrida em corrida, nos surpreendemos com o valor total que gastamos com transporte. Quem nunca, não é mesmo?

Que tal pedir uma carona para um colega? Conhecer lugares próximos a você, que dê para ir a pé ou que um único transporte público baste para chegar também são ótimas opções para evitar esses gastos.

5- Multas por atraso de pagamento

Quando você paga uma conta com atraso - da taxa de água à fatura do cartão de crédito - está praticamente dando seu dinheiro de mão beijada para os bancos.

Muitas vezes deixamos de pagar por não ter dinheiro na data de vencimento, mas é ainda mais comum que as pessoas simplesmente se esqueçam das contas. Os juros dessas multas normalmente são bem altos, então fique atento. 

Colocar tudo em débito automático pode ser uma alternativa, mas você pode usar a boa e velha agenda para não esquecer das contas. Além de não pagar juros, você evita o risco de ter o serviço pelo qual não pagou suspenso.

6- Assinaturas 

Você paga uma mensalidade “baratinha” por aquele serviço de filmes por streaming, mas nunca tem tempo de assistir? Ou pela revista que quase nunca lê? Está na hora de rever as contratações. 

Pode parecer pouco por mês, mas já fez uma projeção desse gasto por ano? O valor total vai deixar você surpreso! Portanto, ao invés de pagar por um serviço que não usa, que tal usar esse dinheiro para investir em algo que vai ajudar você a ter tranquilidade no futuro, como um plano de previdência privada ou um seguro de vida?

A MetLife tem planos de previdência e seguros para diferentes perfis e estilos de vida. Conheça e avalie a contratação!