Por que dizer não é importante para a sua saúde financeira?

Você já ajudou alguém e acabou se prejudicando? Saiba como nunca mais cair nessa armadilha

A rotina cada vez mais acelerada faz com que muitas pessoas tenham medo de se distanciar de amigos e parentes por falta de tempo para encontros e conversas. Isso torna ainda mais difícil a tarefa de dizer não quando necessário, sobretudo quando o assunto é dinheiro. 

Quem nunca, simplesmente por medo de dizer não, emprestou dinheiro ou fez um financiamento para um amigo ou familiar e depois ficou encrencado? Nós, da MetLife, valorizamos as relações interpessoais, mas acreditamos que é possível dizer não sem comprometer seus laços afetivos. Vamos falar mais sobre isso neste artigo!

Por que dizer não?

Emprestar dinheiro ou o seu nome para que outra pessoa faça um financiamento pode parecer uma atitude altruísta. No entanto, é preciso levar em conta que esse gesto de gentileza pode te prejudicar, e muito. 

Afinal, não há como a pessoa que se beneficiou oferecer a você garantias de que vai pagar o dinheiro que pegou o as parcelas do financiamento. Portanto, o risco de ficar no prejuízo ou ter o nome incluído nos cadastros de proteção ao crédito é grande. 

Além disso, você deve considerar que a inflação faz o nosso dinheiro se desvalorizar diariamente. Já um bom investimento faz com que ele cresça. Portanto, você sai prejudicado mesmo que a pessoa pague o empréstimo, já que poderia ter investido aquele valor que tinha disponível.

Se for uma situação grave e eu quiser ajudar?

Ninguém sabe mais sobre a sua situação financeira do que você mesmo. Portanto, se acha que pode (e deve) ajudar alguém que está precisando muita da sua ajuda e não tem outra alternativa, empreste. 

No entanto, cuidado com a armadilha do “pague quando puder”. defina uma data para a devolução e deixe bem claro que está fazendo o empréstimo por se tratar de um caso emergencial e excepcional. Caso contrário, a pessoa pode criar o hábito de recorrer a você sempre que a situação apertar. E, se dizer não uma vez já é difícil, imagine se virar rotina?

É possível dizer não sem negar ajuda

Por medo de se indispor com o parente que fez o pedido, ou até mesmo com toda a família, muita gente acaba cedendo. Mas que tal oferecer, ao invés do seu dinheiro, uma ajuda para que a pessoa consiga resolver sozinha seus problemas financeiros?

Você pode, por exemplo, dar dicas para que ela faça uma planilha de orçamento pessoal e organize e identifique os motivos que a levaram a pedir dinheiro emprestado. Dê dicas sobre como reduzir despesas e sugira alternativas para que ela amplie a renda, como um novo trabalho ou a venda de algum bem. 

Dessa forma você ajuda a pessoa querida sem comprometer a sua própria vida financeira. Caso ela insista, mesmo depois de você oferecer outro tipo de ajuda, não faça rodeios. Explique que imprevistos acontecem e que, se acontecer algo que a impeça de pagar, aquele dinheiro fará muita falta no seu planejamento.