Relacionamentos e dinheiro: como equilibrar os gastos individuais e planos futuros?

Manter a saúde financeira do casal é fundamental para um bom relacionamento

Casais que vivem juntos dividem não seus planos futuros e a casa, mas também uma série de responsabilidades, compromissos e contas! A decisão de como o orçamento doméstico será administrado e dividido depende de cada casal, mas uma coisa vale para todos: às vezes nem todos compartilham com o parceiro todos os gastos individuais feitos no decorrer de um mês, por exemplo. 

E quem compartilha os gastos de uma vida em conjunto sabe como é. Nem sempre contamos que compramos um sapato novo aqui, um lançamento de jogo de videogame ali...

E não há nada de errado em realizar pequenos desejos pessoais. No entanto, transparência e organização são demonstrações de cuidado não só com o outro, mas com o seu futuro e o da pessoa que você ama. 

Nós, da MetLife, acreditamos a individualidade é um fator muito importante para um bom relacionamento, assim como a manutenção da saúde financeira do casal. Por isso, separamos algumas dicas para você aprender a equilibrar melhor esses dois fatores. Confira!

Reservem uma parte do orçamento para gastos individuais

Viver junto não significa perder a independência financeira, mas o seu parceiro pode ficar chateado se descobrir que aquele relógio caro que você comprou custou justamente o valor que combinaram poupar mensalmente para trocar o carro, por exemplo. 

Para evitar mal-entendidos do tipo, é fundamental não só sinceridade, mas planejamento e organização. Façam uma planilha com todos os gastos fixos - incluindo investimentos para metas a curto e longo prazo - e definam um valor para os gastos individuais e comprinhas extras de acordo com o que sobrar. 

Dessa forma você poderá gastar sem culpa com aquele “presentinho” para si mesmo quando sentir vontade. Isso vai evitar frustrações e muitos desentendimentos.

Conversem sobre as finanças

A dica parece óbvia, mas o assunto ainda é tabu para muitos casais. Há quem opte, por exemplo, por não contar ao parceiro quanto ganha. Segundo especialistas em consultoria financeira, essa não é uma boa opção.

Na opinião dos especialistas, para que um planejamento financeiro em conjunto funcione, é fundamental compartilhar números (quanto ganha, quanto gasta, quanto deve), objetivos e prioridades.

O casal que age com transparência tem mais facilidade para superar um momento financeiro ruim, já que um se sente à vontade para sugerir soluções ao outro. Portanto, coloquem as cartas na mesa

Definam as responsabilidades de cada um

Se em uma empresa as coisas funcionam melhor quando cada um tem funções específicas, por que a lógica não valeria para o funcionamento de uma casa? Pensando nisso, que tal determinar quem paga o quê com base na renda de cada um? Assim, vocês estabelecem uma divisão justa das despesas e evitam mágoas e desentendimentos.

Como a vida não é só pagar contas, estabeleçam também os seus projetos em comum. No que pretendem investir? Como planejam a aposentadoria? Quanto precisam juntar por mês para fazer aquela viagem dos sonhos? 

Com diálogo, você não vai mais precisar mentir quando decidir comprar um sapato, mesmo que seja caro. Quando for inevitável ceder a um impulso, explique ao outro por que aquela compra foi importante para você e deixe claro que o gasto não comprometeu os planos que fizeram juntos e muito menos o orçamento da casa.

A MetLife entende que planejar o futuro é fundamental, por isso está sempre pesquisando para oferecer seguros e planos de previdência para os mais diferentes perfis e estilos de vida. Conheça e avalie a contratação!