Combinar previdência privada e INSS, uma boa ideia para um futuro tranquilo

Entenda alguns mecanismos que fazem dessa combinação uma excelente ideia para manter uma cobertura ampla e bons rendimentos após a aposentadoria

Nosso ritmo de vida cada vez mais acelerado faz com que uma aposentadoria tranquila, confortável e feliz seja cada vez mais uma prioridade para o futuro.

O time da MetLife entende isso muito bem, afinal de contas, estamos há 150 anos ouvindo o que as pessoas têm a dizer, estudando tendências, e usando análises avançadas para criar planos de previdência privada mais simples e inteligentes.

Dessa forma, uma boa ideia para planejar um futuro financeiro tranquilo pode estar na combinação da previdência social - INSS - (obrigatório e mantido pelo governo) e a previdência privada. Veja algumas dicas abaixo.

Previdência social x Previdência privada: Quais as diferenças

A principal diferença entre os dois modelos está diretamente ligada ao fato da previdência social ser recolhida de forma obrigatória, direto da sua folha de pagamento, enquanto a previdência privada é facultativa e baseada na quantia e período que você contribui. 

O detalhe interessante sobre combinar as duas formas de aposentadoria surge tanto para quem pretende realizar uma poupança de longo prazo - com mais segurança - quanto para quem pretende manter sua renda inalterada, já que a previdência social trabalha com o teto de pagamento que não chega a R$ 6 mil.

Aposentadoria antecipada para aproveitar mais

Ainda, no caso da combinação entre os dois modelos previdenciários, uma ideia possível é o resgate antecipado do total contribuído na previdência privada.

Vale ter em mente que esta é uma poupança de longo prazo, por isso, a possibilidade de resgate começa a se tornar interessante após 12 anos de depósitos. Ainda assim, mesmo com as alíquotas incidentes em prazos de acumulação mais curtos, essa alternativa pode garantir valores expressivos, caso seja necessária a utilização dos recursos antes do início da aposentadoria.

INSS não serve somente para se aposentar

O INSS entrega uma cobertura ampla aos seus contribuintes, com mecanismos que, além da aposentadoria por tempo de serviço, cobrem auxílio-acidente, auxílio-doença, pensão por morte, entre outros.

Dessa forma o guarda-chuva da contribuição obrigatória funciona como uma possibilidade de resguardo ainda mais amplo e permite que o investimento na previdência privada permaneça focado em sua finalidade.

Como planejar o investimento na previdência privada

Um detalhe que chama a atenção para a combinação entre o modelo privado e público de previdência é conseguir alcançar um ponto no qual é possível não ser exclusivamente dependente de nenhum dos dois sistemas. 

Isso porque, o INSS trabalha com um déficit de arrecadação que pode gerar algumas complicações em valores e prazos para o benefício da aposentadoria em um futuro não muito distante e a cobertura da previdência privada tem suas limitações quando comparada a cobertura do sistema público.

Por isso, trabalhar com essa combinação pode ser bastante interessante, não só para garantir rendimentos acima do teto do INSS, mas também para viabilizar uma possibilidade de renda sem sobressaltos após o final ou a desaceleração da vida profissional.

Como sempre, vale lembrar que a MetLife disponibiliza possibilidades bem completas para quem está em busca de planos de previdência privada que se adequem às suas necessidades de poupança e resgate.