Resumo básico sobre a Reforma da Previdência

Idade mínima para aposentadoria e novos cálculos para a concessão de benefícios baseados na nova regra de transição, para quem está no mercado de trabalho. Saiba mais

A Reforma da Previdência, massivamente discutida nos últimos meses, afetou milhares de trabalhadores da iniciativa privada e até do funcionalismo público. O sonho da aposentadoria pode ter ficado um pouco mais distante. 

Para te ajudar a entender melhor as principais mudanças, a MetLife preparou um resumo básico sobre a Reforma da Previdência. Saiba como fica a sua atual situação perante o INSS. 

Idade mínima para poder se aposentar

Com a Reforma da Previdência, os trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos só poderão se aposentar por idade. A idade mínima para os homens, que antes era de 53 anos, passou para 65 e para as mulheres, que antes era de 48, ficou estipulada em 62. 

Antes da proposta de reforma, os homens podiam se aposentar com 35 anos de contribuição e as mulheres com 30 anos, desde que fosse respeitada a idade mínima. A aposentadoria por tempo de serviço foi excluída definitivamente. 

Tempo mínimo de contribuição também muda

Com a nova regra do Regime Geral, o tempo mínimo de contribuição será de 15 anos para mulheres e de 20 anos para homens. Porém, para quem já está no mercado de trabalho, esse tempo mínimo de contribuição permanece de 15 anos para ambos os sexos. 

Por exemplo, se você tem 45 anos de idade e 15 anos de contribuição no INSS, vai precisar esperar completar 65 anos para poder se aposentar. Se você está entrando no mercado de trabalho agora, precisa contribuir por 15 ou 20 anos, dependendo do sexo, para poder se aposentar aos 62 (mulher) ou 65 (homem). 

Novos cálculos para a concessão dos benefícios

Se você estava prestes a se aposentar por tempo de contribuição, não se desespere, pois esse tempo será contado para sua aposentadoria, mesmo com a Reforma da Previdência. O que muda são os cálculos para a concessão dos benefícios.

Cada caso deve ser analisado individualmente, mas como via de regra, para os homens receberem 100% do benefício, que é baseado nos valores dos últimos salários, precisarão contribuir por 40 anos. Já para as mulheres, o tempo de contribuição precisa ser de 35 anos, para receberem o benefício integral. 

Regras de transição para quem já está no mercado de trabalho

As mudanças aprovadas com a Reforma da Previdência estabelecem algumas regras de transição para quem já está no mercado de trabalho. O objetivo é permitir que os trabalhadores se aposentem antes das idades mínimas (65 e 62). 

No total, são seis regras de transição, sendo quatro exclusivas para quem trabalha na iniciativa privada, uma exclusiva para servidores públicos e um regra geral que engloba todos os trabalhadores. Você pode conferir as regras de transição e ver qual delas é a mais vantajosa para seu caso. 

O fato é que precisaremos trabalhar por mais tempo para poder aposentar!