Como rotinas mais flexíveis podem ajudar no desenvolvimento da criança

Brincar e ter uma agenda tranquila são fatores essenciais para o desenvolvimento infantil

Nosso ritmo de vida acelerou muito nos últimos tempos. É inegável que as crianças têm sido submetidas cada vez mais precocemente a um ritmo intenso de aprendizado e atividades. Mas uma agenda mais tranquila e flexível, que proporcione que as crianças sejam de fato crianças, também é essencial.

A MetLife entende a importância desse momento para o desenvolvimento saudável das crianças e também do relacionamento entre pais e filhos. Pensando nisso, listamos alguns porquês de manter uma agenda tranquila para o seu filho, proporcionando que ele aproveite sua infância ao máximo.

O tempo de ser criança

É importante entender que as crianças têm seu próprio tempo. Elas evoluem de acordo com seu relógio biológico e não têm a necessidade de correr atrás de compromissos que os adultos acreditam ser necessários.

Logo, o tempo de ser criança é justamente quando somos crianças. Especialistas recomendam que elas possam brincar fora de casa, viver experiências não controladas e assim se desenvolver como um ser completo, não só como alguém preparado para o futuro dos estudos e do trabalho.

Agenda tranquila: a melhor maneira de ajudar no desenvolvimento

Os especialistas em educação infantil recomendam que os adultos tenham como norte a função de orientar a criança para as diversas vivências dessa fase. Estimulando as brincadeiras fora do âmbito conhecido e permitindo que elas criem seus próprios mundos.

Esse processo se torna responsável por desenvolver a criança de forma integral e garantir que ela compreenda como funcionam as relações pessoais e também sua criatividade.

Os adultos precisam brincar junto

Ao proporcionar essa agenda tranquila, sem que a exigência de cursos, aulas e tarefas precoces, interrompam a ideia de ser criança, os adultos reforçam as relações com seus filhos e também passam a ser capazes de ver o mundo novamente por meio da visão de uma criança.

Por isso é importante estar presente nesses momentos, criando um espaço de desconexão do resto das coisas e aproveitando o mundo criado e desenvolvido pelas crianças.

Quantas coisas uma criança pode fazer?

Não existe uma fórmula para indicar o quê ou quando colocar uma criança para fazer um curso de inglês ou para praticar um esporte. No entanto, o foco principal precisa estar em como ela aproveita seu tempo.

Em países como a Finlândia, por exemplo, as aulas durante a infância tem duração menor e as crianças quase não recebem tarefas de casa. Tudo pensado para que elas tenham tempo de brincar e se descobrir durante o processo.

Por isso, sobrecarregar uma criança com uma longa lista de afazeres que não a permite aproveitar o ócio, descobrir seus sentimentos e como as coisas funcionam pode gerar problemas emocionais que irão demandar ainda mais tempo para o tratamento em um futuro não muito distante.

No final das contas, a criança só precisa do tempo dela para crescer e se desenvolver e isso pode ser feito através de uma rotina mais flexível.