Dieta e Alimentação saudável: você sabe diferenciar?

Equilíbrio e paciência são a chave para uma vida mais saudável

O mundo está se transformando rapidamente e a forma como nos relacionamos com o nosso corpo também está mudando. Se antes o foco de muitas mulheres e homens era um corpo sarado, o avanço das discussões sobre padrão de beleza, sacrifícios estéticos e qualidade de vida nos faz caminhar para outra meta: um corpo saudável, com energia e bem-estar. 

A alimentação continua sendo o ponto central na hora de melhorar nossa saúde, seja para perder alguns quilinhos ou para aumentar nossa disposição. Se antes as dietas estavam em alta, hoje sabemos que o sucesso está na reeducação alimentar para uma alimentação saudável. Mas você sabe a diferença entre elas? A MetLife, sempre preocupada com a sua qualidade de vida, explica neste texto! 

A dieta 

As dietas são formuladas com funções específicas: controlar colesterol, controlar diabetes, preparação de atletas para competições etc. Elas são formuladas de acordo com a sua meta e contam com foco em certos alimentos (como proteína para ganho de massa muscular, por exemplo) ou na restrição de outros (como dietas low carb).

As dietas, na teoria, são formuladas de forma individual, levando em conta aspectos específicos de cada pessoa e suas necessidades calóricas, restrições de saúde, etc. Mas sabemos que isso não acontece – e é aí que está o perigo. 

As dietas acabaram sendo banalizadas na intenção de obter resultados rápidos, seja na perda de peso ou no ganho muscular. Sem acompanhamento médico e com grandes restrições alimentares, as dietas ganharam espaço como opções milagrosas, mas a consequência pode ser desastrosa. 

Além do temido efeito sanfona (ganhar o peso perdido ou até mais após o fim da restrição alimentar), o corte abrupto na alimentação pode render problemas sérios de saúde. Um exemplo clássico é o corte nos carboidratos e aumento nas proteínas: além de cortar a fonte primária de energia do corpo, o alto teor proteico pode sobrecarregar os rins, causando problemas renais. 

Diferente da dieta, que é baseada em resultados, a alimentação saudável tem como princípio a reeducação dos nossos hábitos. 

Alimentação saudável  

Atingir uma alimentação saudável parte de um processo mais complexo do que simplesmente fixar uma data de início e fim de dieta. Comer bem envolve mudar a nossa alimentação como um todo, seja na rotina de preparo, no planejamento das compras do mês, no ato de comer em si e até mesmo na nossa relação emocional com a comida – talvez a parte mais difícil. 

A alimentação saudável tem em sua base a escolha por alimentos ricos em nutrientes, em porções balanceadas com todos os grupos alimentares (a famosa pirâmide alimentar), que sejam suficientes para garantir o que o seu corpo necessita, de acordo com a sua rotina de vida e suas possibilidades. 

A conscientização sobre o que se ingere é primordial para uma alimentação saudável que perdure: entender o seu corpo, suas necessidades e os seus limites é a chave de sucesso para reeducar o seu paladar e sua rotina alimentar de forma gradual e constante. 

Não se trata de restrição, mas de conscientização; se você tem tendência a comer em excesso quando está nervoso ou ansioso e sabe disso, é mais fácil controlar o impulso ou fazer uma troca saudável. 

Na alimentação saudável invertemos a lógica: nós estamos no controle da alimentação ao invés de sermos controlados por ela, como acontece nas dietas restritivas e nas situações de compulsão alimentar.

O acompanhamento profissional é imprescindível para ajustar a sua alimentação de acordo com suas necessidades, além de ser um apoio para a jornada de reeducar seus hábitos. Não o deixe de lado!