Aprenda a ler os rótulos dos alimentos e coma melhor

Ler e entender os dados nos rótulos dos alimentos pode ser uma forma rápida e fácil de melhorar sua alimentação

Vivemos dias corridos, cheios de compromissos e atividades. E em meio a rotinas tão agitadas, é comum não prestarmos tanta atenção ao que comemos, tendendo a priorizar as opções mais práticas. 

Nós da MetLife sabemos a importância que uma boa alimentação tem no dia a dia, para nos manter atentos, focados e garantir a saúde e bem-estar de forma geral.  

E você pode aliar uma boa alimentação à praticidade de forma muito simples: dedicando um tempinho para ler o rótulo dos alimentos. Por isso reunimos uma série de dicas importantes para facilitar a leitura e também a localização dos detalhes que realmente importam para manter uma alimentação saudável. 

Entenda a disposição das informações 

As normas para a disposição dos dados nutricionais nas embalagens aqui no Brasil são estipuladas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).  

Em relação a listagem de ingredientes, a disposição é pensada para facilitar a leitura, sempre apresentando o ingrediente em maior quantidade primeiro até o de menor quantidade. 

Agora para as tabelas nutricionais, as embalagens seguem a seguinte ordem: 

  • Indicativo de porção (quantidade) ideal que uma pessoa pode comer para manter uma dieta saudável. 

  • A medida caseira dessa porção, para que seja fácil entender a quantidade especificada. Ex: Duas colheres de açúcar, duas fatias. 

  • Valor energético (calorias) elencando carboidratos, proteínas, todas as gorduras, colesterol, fibra alimentar e sódio.  

  • Valor diário de energia e nutrientes apresentados pelo produto levando como base uma dieta de 2000 calorias (vale destacar que a quantidade padrão pode mudar de acordo com cada pessoa, já que é necessário levar em consideração informações como peso, idade e altura). 

Quanto menos industrializado, melhor 

Talvez você já saiba disso, mas os nutricionistas recomendam a ingestão de alimentos frescos e não industrializados para que seja possível manter uma dieta rica e saudável. A famosa “comida de verdade”. 

Um dos segredos para identificar quão industrializado pode ser o alimento, é prestar atenção na quantidade de ingredientes presentes no rótulo. Quanto menor o número de itens, mais natural. 

Outra boa dica é ler todos os ingredientes e se perguntar “minha vó saberia identificar todos esses ingredientes?”.  

Ingredientes que você encontra no seu armário 

Essa é a dica de ouro para, em um tempo curto, ser capaz de escolher as comidas mais saudáveis para fazer parte do seu dia. 

Busque consumir alimentos compostos por poucos ingredientes e que possam estar no armário da sua casa. O que isso significa? 

Ao se deparar com ingredientes como conservantes, corantes e estabilizantes, busque outra opção. Quase sempre será possível encontrar um substituto com menos ingredientes industrializados.