Como a agricultura trabalha a possibilidade do fim dos agrotóxicos?

Entenda como o setor rural analisa essa situação e quais as medidas que estão sendo tomadas

Em um mundo em que buscamos uma vida mais saudável por meio da alimentação natural com o consumo de verduras e legumes, uma grande discussão no país é o uso de produtos agrotóxicos. Será que somos capazes de viver sem eles?

Nós, da MetLife, desejamos o bem-estar de todos e a melhor forma de cuidar da saúde. Por isso, vamos mostrar o que está acontecendo com o processo de produção dos agrotóxicos.

Conseguimos adaptar o mundo sem agrotóxicos?

Esta longa discussão permanece em debate na indústria brasileira. Para muitos especialistas, acabar com os agrotóxicos não aconteceria da noite para o dia. Seriam necessários ajustes gradativos, como fazer os próprios agricultores entenderem o vício em veneno utilizado na hora da produção. Será que estamos preparados para viver sem estimular o uso de venenos? 

Aumento da produção de agrotóxicos

Em contrapartida, o Ministério da Agricultura aprovou o registro de mais 51 agrotóxicos, totalizando 262 neste ano. Desse total, sete são formulados, ou seja, aqueles que os agricultores podem comprar em lojas de insumos agrícolas. O número é bastante ameaçador, o que mostra a dificuldade em acabar de vez com a utilização de agrotóxicos no plantio.

Estados trabalham com soluções

Algumas medidas estão sendo tomadas para substituir o uso de agrotóxicos. No Rio Grande do Sul, há um projeto que trata desde a aplicação dos produtos até o controle de seus resíduos e a inclusão de alimentos orgânicos na merenda escolar. 

Mas o que a população acredita como solução, os agricultores ignoram. Existe uma certa resistência dos produtores rurais da cidade que alegam que o projeto diminuirá a produtividade, consequentemente, causará o êxodo rural.

Outra proposta seria tornar obrigatória a indicação do uso de agrotóxicos no rótulo de alimentos. No caso, ao comprar um quilo de arroz ou feijão, o consumidor terá a informação e saberá quais são os malefícios daquele determinado produto.

Além disso, perdura a ideia de acabar com a pulverização aérea de agrotóxicos. O veneno lançado por avião é considerado mais perigoso porque é levado através do vento, o que acarreta também na perda de animais.

Enquanto os projetos andam vagarosamente, é importante ressaltar que até o momento pouco se fala em extermínio dos produtos agrotóxicos. Para muitos especialistas, é um artefato essencial para o cultivo dos alimentos, a finalização de baratos e outros tipos de insetos que acabam com a alimentação do dia a dia. 

Certamente, é algo ainda a ser pensado e discutido por mundo afora. Vamos esperar pelos próximos capítulos!