Câncer de pele: Como se prevenir

Veja algumas dicas para cuidar sua pele e o cuidado com a exposição ao sol.

O mês de dezembro marca a chegada do verão e, com ele, o cuidado especial com o excesso de exposição à luz do sol. A exposição solar excessiva, sem proteção, pode provocar alterações celulares, levando ao desenvolvimento de câncer de pele.

A campanha Dezembro Laranja foi criada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia com o objetivo de prevenir o câncer de pele, que é o câncer de maior incidência no Brasil. Cor que remete ao sol e ao tom dos corpos bronzeados.

O sol, embora seja benéfico para a saúde em quantidades moderadas, é considerado o grande fator de risco para o câncer de pele. Portanto, a melhor maneira de se prevenir é evitar a exposição ao sol por longos períodos.

Fique atento aos sinais de alerta para o câncer de pele:

  • Ferida brilhante com presença visível de vasos sanguíneos.

  • Marca avermelhada, sensível que sangra facilmente.

  • Ferida com aparência lisa e carnuda e, muitas vezes, com centro deprimido.

  • Ferida elevada e brilhante que tem a aparência de uma verruga.

  • Mudança no tamanho, forma ou cor de uma verruga ou pinta.

  • Machucado rígido ao toque que pode se parecer com uma cicatriz, especialmente na face.

  • Ferida que coça, sangra, cicatriza e então repete novamente o ciclo e não desaparece em três semanas.

  • Ferida persistente e rígida na pele após ter sido exposta ao sol.

  • Feridas que não cicatrizam ou uma área mais grossa no lábio inferior, especialmente se você fuma ou se seus lábios são frequentemente expostos ao sol.

Grupos de Risco

  • Pessoas que já tenham tido câncer de pele.

  • Aqueles que possuem familiares que já tiveram câncer de pele.

  • Pessoas de pele clara, olhos azuis ou verdes, cabelos loiros ou ruivos.

  • Pessoas com baixa imunidade ou imunidade reduzida por doença ou por medicamentos.

  • Albinos ou portadores de algumas doenças que predispõem ao câncer de pele.

  • Pessoas que já se expuseram ou se expõem ao sol excessivamente. Lembrar que a exposição ao sol é cumulativa e que pessoas que se expuseram mais ao sol quando jovens têm mais chances de desenvolver câncer de pele do que aqueles que não o fizeram.

  • Aqueles que se expõem constantemente a raios X, raios ultravioleta, arsênico, ou outros produtos químicos.

  • Pessoas que têm uma grande quantidade de pintas.

  • Pessoas que possuem cicatrizes há muito tempo e que apresentam ulcerações frequentes.

Prevenção do câncer de pele:

A melhor maneira de prevenir todos os tipos de câncer de pele é proteger-se dos raios ultravioletas do sol. Nós separamos algumas dicas para você se proteger e a sua família neste verão.

  • Evite o horário das 10h às 16h (preste atenção que, no horário de verão, o período a ser evitado é o que vai das 11h às 17h). Praia, portanto, só fora dos horários de risco.

  • Use roupas protetoras quando estiver fora. Chapéus que cobrem o rosto são acessórios essenciais. Use camiseta de mangas e calça (por mais estranho que possa parecer!) Quando o sol estiver muito forte e você souber previamente que terá que se expor em excesso.

  • Use o protetor solar todos os dias com no mínimo 15 de FPS. Leia o rótulo, o filtro  tem que proteger contra dois tipos de radiação, UVA e UVB.

  • Se você for viajar para um lugar alto, use um filtro solar com FPS maior.

  • Não faça bronzeamento artificial. Já está comprovado que eles oferecem riscos à saúde. 

  • Verifique sua pele todos os meses. No caso de perceber alguma marcas estranhas, manchas, feridas que não cicatrizam ou aparecimento de pintas, procure um médico. 

  • Preste atenção principalmente nas áreas que ficam mais expostas: braços, mãos, rosto e costas. Preste atenção também nas pintas e verrugas que ficam em áreas de constante contato (na palma da mão por exemplo).

  • Se possível, peça para um médico examinar sua pele pelo menos uma vez por ano. Mesmo sendo o sol o maior fator de risco, o câncer de pele, principalmente o melanoma, pode aparecer em partes do seu corpo que nunca ficam expostas.

Diagnóstico

A prevenção ainda é o melhor remédio. Mas caso você perceba algum sinal diferente na sua pele, um médico precisa examinar o local afetado.  Se ele verificar alguma anormalidade na área suspeita, provavelmente vai retirar dela uma amostra de tecido (biópsia) para seguir com o tratamento adequado.

Conheça nossos seguros de vida e acidentes pessoais, Porque, se é importante para você, vamos proteger juntos!