Como distrair idosos em isolamento social

Atenção e senso de pertencimento são dicas preciosas

Ter um idoso em casa é um privilégio. A experiência de vida, a paciência com quem enfrentou os seus desafios e até mesmo a certeza que é possível curtir a jornada com respeito e leveza são algumas das lições que podemos ter de todo o seu passado.

Mas, o segredo desse tempo em que o isolamento social se tornou regra no mundo, é pensar o presente e o futuro. E, então, como trazer esse idoso para esse novo tempo? Torná-lo novamente útil e assim enfrentar as horas que passamos juntos? São as dicas que esse post da MetLife vai trazer pra você.

Comece fazendo com que todos sejam úteis

Vamos combinar que o conceito de terceira idade tem mudado? Se há 30 anos, uma pessoa com 55 anos estava no final de sua jornada, pronto pra se aposentar, hoje, tem muita gente começando uma nova dia e com muitos anos pela frente nessa faixa etária.

Mas, mesmo assim, quando moramos com idosos com 70 ou mais, é natural que eles tenham um outro ritmo e prioridades. Além, claro, de demandar cuidados especiais. Mas nada disso impede que eles se sintam ou de fato, sejam úteis para a família. Essa experiência tem valor!

Comece perguntando como ele quer ajudar, ouça suas opiniões e coloque-o na decisão desde o começo. É muito importante que essa participação comece do início dessa proposta ou do contrário pode soar como alguma imposição.

Valorize as suas memórias e colaboração passada

Chega um momento, em que as lembranças têm muito mais presença do que a vida cotidiana. Este apego ao passado, por vezes, pode soar nostálgico demais para a família, retirando o idoso pouco a pouco dos papo com a família.

Mas, em tempos de isolamento social, tudo o que temos é a convivência e as conversas ao longo do dia uns com os outros. A ideia, então, é aproveitar essa experiência, recorrendo - nem se que seja de forma ilustrativa - , à participação do idoso e incluir essas memórias em decisões do cotidiano. "Como era feito isso no seu tempo, lembra pra gente", é o mantra! 

Planeje para o futuro

O horizonte a frente, quando se tem 80 anos, é outro, sabemos disso. Mas, isso não impede, ainda mais em tempos de isolamento social, que se tenha planos para os próximos passos. 

As dicas são variadas e vão desde planejar um passeio quando as coisas voltarem ao normal, visitar os netos e escolher um presente especial para a ocasião, até iniciar um curso de informática, por exemplo. Manter os olhos pra frente, sempre, não importando a idade, nos leva adiante.

Participação, empatia e respeito: taí alguns ingredientes que podem transformar a vida de um idoso em isolamento social. Pense nisso.