Inseminação artificial: tudo o que você precisa saber sobre a técnica

A inseminação artificial é um método simples e efetivo para engravidar

Com o passar dos anos é comum que os casais ou mulheres solteiras queiram ter filhos. Porém, nem sempre eles conseguem pelo modo natural. Sendo assim, a inseminação artificial é um bom método para engravidar.

Nós da MetLife queremos ver sua família alegre e cheia de saúde. A inseminação pode ser uma boa solução, além de ser um método simples de ser feito. Confira a seguir, o que é a inseminação artificial e como ela ocorre.

O que é inseminação artificial?

A inseminação artificial é um tratamento feito por mulheres que desejam engravidar, mas que não conseguem porque seus maridos não são férteis ou porque querem ser mães, mas não têm um namorado ou marido. 

Sendo assim, a mulher passa por um procedimento em que espermatozoides são introduzidos no útero no período em que ela está ovulando. Isso facilita que o óvulo seja fecundado. 

Como é feito o procedimento e para quem é indicado?

Para se submeter ao tratamento é preciso que a mulher e o marido façam alguns procedimentos. Quando se tem um casal que quer ter filhos, é primeiro pedido para que o marido recolha seu sêmen. Assim, no laboratório são separados os espermatozoides com maior mobilidade.

Porém, se o marido é infértil ou se os espermatozoides dele têm dificuldades de atingir o óvulo da mulher para fecundá-lo, é possível adquirir o sêmen de um banco de doadores anônimos. Nesse caso, as mulheres que não têm marido ou namorado e desejam ser mães também podem adquirir os espermatozoides do mesmo banco.

Para a mulher, o tratamento começa antes da inseminação em si. Ela pode tomar medicamentos para induzir a ovulação. Assim, é feito ultrassonografias para acompanhar a liberação do óvulo.

O tratamento é feito apenas quando a mulher estiver ovulando. Assim, pode-se escolher duas formas de o fazê-lo: a ultracervical ou a intrauterina. 

O início do processo é o mesmo para ambos, é colocado na mulher um bico de pato (mesma ferramenta utilizada para fazer o exame Papanicolau). Em seguida, é inserido um cateter fino, por onde os espermatozoides passarão e ficaram no colo do útero (inseminação ultracervical) ou mais próximos às trompas (inseminação intrauterina). 

Todo esse procedimento é acompanhado por meio de um aparelho de ultrassonografia. O método intrauterino é mais eficiente, já que os os espermatozoides são depositados mais perto do óvulo. 

Desde o início do tratamento até poder fazer o teste de gravidez ─ 12 dias após a inseminação ─ leva em torno de um mês. Caso o óvulo não seja fecundado, o procedimento pode ser repetido no próximo ciclo menstrual.

A inseminação artificial é um método utilizado em alguns casos, como quando o marido é infértil ou possui alguma alteração nos espermatozoides, fazendo com que eles não consigam alcançar o óvulo para fecundá-lo de forma natural. 

Além disso, ele pode ser utilizado para as mulheres que têm alguma alteração no útero, como endometriose leve. Casais homoafetivos ou mulheres solteiras também podem utilizar a inseminação artificial para engravidar.

Quais são os riscos e contraindicações da inseminação artificial?

Fazer a inseminação artificial pode gerar uma gravidez gemelar (gêmeos) em cerca de 15% dos casos. Isso é considerado um risco, pois gravidez com mais de um bebê pode trazer complicações para a mãe.

Além disso, pode ocorrer a Síndrome da Hiperestimulação do Ovário (SHO), em que há maior produção de hormônio estradiol. Isso resulta no aumento do inchaço e chances de ocorrer uma trombose no período de gravidez. 

Em relação às contraindicações, é preciso que a mulher esteja com a saúde em dia. Os medicamentos de indução da ovulação são contraindicados para mulheres com tumores no hipotálamo e na glândula pituitária ou com carcinoma mamário, uterino e ovariano.

Visto isso, se você está pensando em fazer uma inseminação artificial, confira primeiro como está a sua saúde. Se estiver em dia, procure por um profissional em que confia ou um que seja especializado na área e tenha boas indicações.