O que é a endorfina e como ela ajuda você a ser mais feliz

Conhecida como “hormônio da felicidade”, ela é provoca sensação de bem-estar e prazer. Saiba mais.

A nossa rotina está cada vez mais atribulada. Ainda assim, muita gente não abre mão de encontrar um tempinho na agenda para praticar atividades físicas. Há quem diga, inclusive, que é “viciado” em exercícios. A afirmação, apesar de um pouco exagerada, faz sentido e pode ser explicada por uma palavra: endorfina. 

Essa substância produzida por uma glândula hipófise, que fica na base do cérebro, tem ação analgésica e, ao ser liberada, estimula a sensação de bem-estar físico e mental, o que faz dela uma fonte natural de energia e motivação para enfrentar a correria do dia-a-dia. 

Sabe aquela sensação gostosa que você sente depois de um passeio de bicicleta? É culpa da endorfina. Os exercícios físicos, no entanto, não são a única forma de estimular a liberação desse neurotransmissor. Quer saber quais são as outras? Nós, da MetLife, vamos contar neste artigo. 

Coma chocolate amargo

Alguns alimentos, além de saudáveis, podem estimular a produção de endorfina. Entre eles estão as fontes de proteína, como carnes, ovos, leites e seus derivados. Além disso, eles possuem serotonina, outro neurotransmissor que eleva as sensações de prazer e bem-estar. 
 
Podemos citar ainda a pimenta, o mel, a aveia, e o chocolate. Não é à toa que você sente aquela sensação de prazer depois de comer um bombom. O chocolate também é rico em tirosina, substância que estimula não só a liberação de endorfina, como também a produção de serotonina e dopamina. 

Para não sair da linha, prefira chocolates do tipo 70% cacau (no mínimo). Eles têm maior poder antioxidante e menor teor de açúcares. 

Encontre amigos e dê boas risadas

Depois de um dia estressante, você encontra amigos, dá boas risadas, come aquele seu sanduíche favorito e tem a impressão de que todos os problemas ficaram para trás. A sensação de relaxamento em situações sociais como essa também é efeito da poderosa endorfina. 

Portanto, procure tempo para boas conversas, abraços e diversão. Sua saúde física e mental agradecem.  

Pratique exercícios físicos

Não é novidade: se exercitar é a forma mais natural de estimular a endorfina no organismo. Quando praticamos alguma atividade, o nosso cérebro eleva as suas funções e libera mais neurotransmissores para a corrente sanguínea. 

E não é só a endorfina que atua no seu corpo quando você se mexe. Outros hormônios relacionados às sensações de prazer como a serotonina, a dopamina e a ocitocina também entram em ação. 

Corrida, caminhada, dança, bicicleta… não importa! Procure a atividade mais adequada para você, deixe a preguiça de lado e mexa-se! No final, você vai sentir que valeu muito a pena. 

Cultive os pensamentos positivos

Por ser uma espécie de anestésico natural, a endorfina ajuda a amenizar dores, sejam físicas ou emocionais. Quando encaramos os problemas de forma positiva e bem-humorada, ajudamos a hipófise a produzir endorfina. O resultado: menos tristeza e ansiedade.