Cuidados com a saúde dos idosos que todos devemos ter

Corpo e mente devem seguir equilibrados para maior qualidade de vida

A população brasileira está envelhecendo. Se nos anos 80 e 90 era comum encontrarmos na imprensa matérias sobre "como somos um país jovem", hoje, o assunto é outro. Precisamos repensar diversas atividades econômicas e as estruturas que oferecemos a quem já chegou na conclusão de sua jornada.

Nós da MetLife, sempre em busca de novas maneiras de transformar a vida de todos ao nosso redor em momentos cheios de qualidade e produtividade, selecionamos algumas dicas sobre cuidados com a saúde que devemos ter com nossos parentes e amigos idosos.

Exames periódicos, com cuidado especial para diabetes e hipertensão

A medicina evoluiu tanto nos últimos 30 anos que alguns consideram que entramos em uma era exponencial de descobertas que pode nos levar a algumas surpresas dignas da ficção científica em menos de 50 anos. Mas, enquanto esse futuro quase sem doenças não vem, vale lembrar que no mundo de hoje, em 2020, podemos recorrer a muitos avanços da medicina preventiva para melhorar a qualidade de vida de nossos idosos, tão sensíveis à mudanças de comportamento e rotina.

Portanto, uma das primeiras dicas para cercar de cuidados quem já está na melhor idade é manter a rotina de exames periódicos que ajudem a identificar possíveis problemas mais à frente. 

Dentre os mais indicados são os envolvendo diabetes e hipertensão, que juntos, são um dos mais apontados em pesquisas como responsáveis pelo equilíbrio na saúde de nossos idosos.

Exercícios físicos adaptados à idade

Sim, nossos velhinhos podem e devem investir em rotinas de exercícios físicos adaptados, claro, a sua idade e condição geral. Para os que ainda têm funções neurológicas e equilíbrio preservados, caminhadas e séries de baixo impacto funcionam bem, até mesmo como forma de lazer e socialização.

Sempre que possível, é bom contar com a ajuda de especialistas na escolha dessas atividades. Se já conta com um personal trainer especializado nesta faixa etária, tanto melhor.

Cabeça em ordem é cabeça ativa

E por falar em exercícios, muita gente esquece que manter o pensamento ativo também é uma atividade e deve ser encarada como tal. Com isso queremos dizer espaço, tempo e dedicação para cada tarefa proposta. Podem ser jogos da memória, uma partida de xadrez, atividades como artesanato ou pequenos reparos em casa ou outra qualquer que você imaginar.

O importante é encontrar a atividade com a qual o idoso se identifique e que promova algum progresso em seu ritmo de vida. É importante que esse progresso - conseguir lembrar das sessões anteriores, registrar o progresso em um caderno, exibir para a família seu sucesso -, seja perceptível e promova bem-estar. Além, é claro, de todos os benefícios para a saúde mental.

Cuidado, carinho e empatia são só o começo na hora de tratar de quem tratou de nós. Pense nisso!