Tratamentos contra o câncer podem causar problemas na boca: saiba quais são e como enfrentá-los

Radioterapia e da quimioterapia são eficazes, mas têm efeitos colaterais que podem ser incômodos. Confira as nossas dicas para vencer essa batalha com mais bem-estar

A incidência de casos de câncer aumentou nas últimas décadas, segundo a Organização Mundial de Saúde, mas a boa notícia é que o número de tratamentos bem-sucedidos contra a doença também. Apesar de eficazes, alguns procedimentos como a radioterapia podem ter incômodos efeitos colaterais, principalmente na região da boca.

O seu bem-estar é muito importante para nós, da MetLife. Por isso, vamos falar sobre algumas dessas complicações e qual a importância do acompanhamento de um cirurgião-dentista antes, durante e depois do tratamento. 

Câncer bucal e a mucosite

A mucosite é uma irritação das mucosas que, em casos mais graves, causam feridas muito dolorosas que impedem o paciente de ingerir alimentos sólidos. Os pacientes que fazem tratamento de quimioterapia e radioterapia são os que mais sofrem com o problema, principalmente por causa da queda do sistema imunológico.

Segundo recomendações do Instituto Oncoguia, o melhor tratamento para a mucosite é a prevenção. Uma das medidas indicadas por oncologistas é bem simples: um procedimento chamado crioterapia oral, que consiste na sucção de lascas de gelo antes e durante as sessões de quimioterapia. 

Cuidar da higiene bucal, fazer gargarejos com bicarbonato de sódio e escolher alimentos fáceis de mastigar pode ajudar bastante. Se a mucosite ainda assim atacar, fique tranquilo: há tratamentos com anestésicos locais ou analgésicos.

Candidose 

A candidose é uma infecção na boca causada por fungos e bactérias e muito comum em pacientes em tratamento de câncer ou que estão com a imunidade baixa. A doença, conhecida popularmente como “sapinho”, se manifesta com lesões esbranquiçadas que podem aparecer na língua, na parede interna das bochechas, no céu da boca, nas gengivas e até nas amígdalas. Além de dores, causa incômodo e sensação de queimação na boca.

O tratamento varia e deve ser recomendado por um especialista. Durante o tratamento, é importante ficar longe de alimentos muito doces e dos carboidratos. Iogurtes sem açúcar, além de saborosos, são uma boa opção pois ajudam a restaurar a flora natural de bactérias da boca. Também é importante suspender o cigarro e, é claro, continuar a escovar os dentes regularmente. 

Disgeusia

A disgeusia, ou perda de paladar, afeta principalmente os pacientes em tratamento de radioterapia. Além de afetar o paladar, a doença pode deixar uma sensação de gosto metalizado na boca. Por que isso acontece? Principalmente porque a radioterapia pode degenerar os botões gustativos da língua, os responsáveis pela percepção dos sabores. O incômodo pode durar semanas ou até meses, mas felizmente é passageiro.

A perda do paladar deixa os pacientes sem apetite e pode levar à perda de peso. Chato, não é? No entanto é possível driblar as complicações. Uma sugestão é escolher alimentos apetitosos, bem temperados e naturais. Incrementar as receitas e caprichar nas ervas como salsinha, cebolinha, manjericão, coentro, hortelã e orégano pode ajudar. Outra sugestão, que pode ajudar muito a evitar a perda de peso, é ingerir vitaminas de frutas e iogurtes. Durante a crise é fundamental não descuidar da higienização da boca e da garganta. 

Cáries por radiação

Esse tipo de cárie é mais um dos efeitos colaterais da radioterapia. "Esse problema bucal provoca amolecimento dos tecidos dentais causando fratura e dor intensa", explicou a estomalogista Dulce Helena Cabelho ao portal Sorrisologia.

A cárie por radiação pode atingir todas as partes do dente e provocar quebra ou queda.  Os sintomas não são muito diferentes dos sintomas da cárie normal. "A diferença clássica entre a lesão cariosa e a cárie de radiação é que nesta, os tecidos dentais apresentam-se amolecidos e são facilmente removidos por curetas até atingir a polpa dental sem esforço", explica Cabelho. Para prevenir ou tratar do problema, você já sabe: procure um bom cirurgião-dentista.

Boca seca

A xerostomia, também chamada de boca seca, é um dos problemas que mais incomodam os pacientes que passam por radioterapia. Além do desconforto, a boca seca pode deixar o doente sem paladar e com dificuldades para falar e engolir os alimentos.

Alguns tratamentos podem ajudar, mas é indispensável ir ao dentista antes de começar a radioterapia. Mastigar chiclete ou chupar balas sem açúcar para aumentar o fluxo de saliva, beber pequenos goles de água durante todo o dia e usar saliva artificial para umedecer a boca são medidas que podem tornar os sintomas menos desagradáveis.

Acreditamos que enfrentar e vencer o câncer é possível e um bom dentista vai ajudar você a prevenir e tratar alguns efeitos colaterais do tratamento. A MetLife tem planos odontológicos adequados para cada um de nossos clientes. São produtos com diferentes coberturas para as principais especialidades necessárias para manter a saúde de seu sorriso. Conheça agora alguns deles!