Vacinas: por que elas são tão importantes?

Você está com suas vacinas em dia?

Com o avanço do conhecimento na área da ciência, muitas doenças puderam ser erradicadas ou controladas. Uma das principais invenções foi a vacina, que consegue evitar o surgimento de várias doenças. 

Nós da MetLife nos preocupamos com sua saúde e, por isso, estamos abordando esse tema que tem voltado a ser discutido recentemente. Por conta de várias pessoas aderirem a movimentos antivacina, o tema da importância da vacinação voltou a ser pauta.

O que são é o movimento antivacina?

O movimento antivacina propõe que os pais não vacinem seus filhos. Essa atitude é justificada por conta de que as vacinas podem ser prejudiciais, causando até autismo. 

Porém, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a vacinação é uma das formas mais eficientes para se evitar doenças. Porém, por causa desse movimento, por questões religiosas e por dificuldade no acesso aos postos de saúde, muitos pais têm deixado de vacinar seus filhos.

Por que a vacinação é importante?

A vacina previne inúmeras doenças, como catapora, sarampo, tétano, paralisia infantil, gripe, entre outras. Muitas delas são transmissíveis, o que pode gerar uma epidemia se as pessoas não estiverem vacinadas.

A vacina age como forma de mostrar ao sistema imunológico qual é o vírus que ele deve atacar para defender o organismo. Nesse sentido, se uma pessoa vacinada adquire o vírus da catapora, por exemplo, o sistema imunológico vai reconhecê-lo e matá-lo antes que se espalhe pelo corpo.  

Dessa forma, as doenças são evitadas. Até mesmo doenças que podem tirar a vida de pessoas, como paralisia infantil e sarampo. 

Segundo o jornal O Globo, aumentaram em 30% os casos de sarampo no mundo todo (dados disponíveis de 2017). Países em que a doença estava extinta voltaram a registrar epidemias, como os Estados Unidos. 

É só conversarmos com nossos avós e perguntar a eles se existiam muitos casos dessas doenças quando eles eram jovens. Com certeza, eles vão falar que sim, que tiveram um parente que teve sarampo ou catapora ou, até que perderam um conhecido para essas doenças. Porém, depois da criação e distribuição das vacinas, os casos reduziram muito.

Como saber se estou em dia com as vacinas?

Quando ainda somos bebês, tomamos a maioria das vacinas que precisamos para combater essas doenças transmitidas por vírus. Sendo assim, com certeza você ou sua mãe tem guardado uma caderneta de vacinação com o registro de todas as que você já tomou.

Com ela em mãos vá até a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima e peça para conferirem se você está com alguma vacina atrasada. Se estiver, normalmente, eles já vacinam na hora. 

Algumas vacinas, como a do tétano, são necessárias repetir a dose a cada 10 anos. Outras, como a da febre amarela, é recomendado tomar se a sua região está passando por um surto dessa doença.

Então, vá à UBS e confira se precisa de alguma vacina ou se está protegido. É importante que se veja a vacina como um bem que foi criado para evitar a proliferação de doenças.  

É bom lembrar que elas não são benéficas apenas para um indivíduo, mas para a sociedade. Pois elas evitam epidemias.